domingo, 13 de dezembro de 2009

EX-PREFEITOS DE RIACHO DA CRUZ-RN


O senhor Francisco de Oliveira Silva, foi o primeiro prefeito de Riacho da Cruz-RN, nomeado pelo então governador Aluízio Alves e tomou posse em 28 de fevereiro de 1963. O PRIMEIRO prefeito constitucional de Riacho da Cruz foi o senhor Edimar Diógenes Paiva, que tomou posse em 1 de abril de 1964, juntamente com seu vice-prefeito Francisco Silverio Neto, ambos foram eleitos em 1º de dezembro de 1963.

PREFEITOS

INTERINO

- FRANCISCO DE OLIVEIRA SILVA

28/2/1963

CONSTITUCIONAIS


1 - EDIMAR DIÓGENES PAIVA

ELEITO EM 01/12/1963

POSSE EM 01/04/1964

VICE – FRANCISCO SILVÉRIO NETO

2 – GERALDO GURGEL DE AMORIM

ELEITO EM 15/11/1968

POSSE EM 31/1/1969

3 – JOÃO DE DEUS DA SILVA

ELEITO EM 15/11/1972

POSSE EM 31/01/1972

4 – GERALDO GURGEL DE AMORIM

ELEITO EM 15/11/1976

POSSE EM 31/01/1977

VICE – VICENTE HERMEGILDO DO REGO

5 – VICENTE HERMEGILDO DO REGO

ELEITO EM 15/11/1982

POSSE EM 31/01/1983

3 – MARIA BERNADETE NUNES REGO

ELEITA EM 15/11/1988

POSSE EM 01/01/1989


3 – MARIA BERNADETE NUNES REGO

ELEITA EM 03/10/1996

POSSE EM 01/01/1997

VICE – DEOCLECIANO GOMES DE PAIVA

3 – MARIA BERNADETE NUNES REGO

REELEITA EM 01/10/2000

POSSE EM 01/01/2001

10 – MARCOS AURÉLIO DE PAIVA REGO

ELEITO EM 03/10/2004

POSSE EM 01/01/2005


Natural de Riacho da Cruz-RN, nascido a 16 de junho de 1967, filho do ex-prefeito Vicente Hermenegildo do Rego e de Lindalva Regis de Paiva Rego, e casado com Renata Maria Virginio Nune s Rego, pai de duas filhas

PREFEITO:
REELEITO EM 05/10/2008
POSSE EM 01/01/2008
MARCOS AURELIO DE PAIVA REGO, natural de Tabuleiro Grande, nascido a 16 de junho de 1967, foi reeleito com 1.824 votos, , obteve cerca de 85,03 % do eleitoral de Riacho da Cruz
VICE-PREFEITO:
VALDENIR DE OLIVEIRA, conhecido popularmente por NEGÃO, natural de Riacho da Cruz, nascido a 28 de dezembro de 1972
CANDIDATOS DERROTADOS:
FRANCISCO TOMAILDES RIBEIRO , natural de Tabuleiro Grande, nascido a 14/4/54, 14 de abril de 1954, com 321 votos, equivalente a 14,97%
Vice
FRABCISCO MARCIO ROCHA DE FREITAS, natural de UMARIZAL,nascido a 7 de abril de 1983.

HISTÓRICO DE RIACHO DA CRUZ

RIACHO DE DA CRUZ, antigo riacho da Forquilha, nasceu às margens do Riacho de Santana. Motivada pelas ótimas condições de suas terras. A faixa de terra onde se instalou o povoado, encravado numa região cheia de pequenos riachos e córregos, oferecia aos seus moradores extraordinária fertilidade para a prática agrícola. foi fundado em 16 de janeiro de 1808 por Manuel Rodrigues Taborda. A construção da Capela De São João Batista foi iniciada em 10 de março de 1937 e benzida em 24 de junho de 1938, pelo padre Amadeu Rocha, da Paróquia de Pau dos Ferros. Com o decorrer dos anos, mais precisamente na década de 50, foi promovida à vila, denominada Vila Riacho da Cruz. Foi criado pela Lei nº 2764, de 9 de maio de 1962, desmembrado do de Portalegre,que teve como primeiro prefeito o senhor Francisco de Oliveira Silva, nomeado pelo então governador Aluízio Alves e tomou posse em 28 de fevereiro de 1963. O primeiroprefeito constitucional de Riacho da Cruz foi o senhor Edimar Diógenes Paiva, que tomou posse em 1 de abril de 1964, juntamente com seu vice-prefeito Francisco Silvério Neto, ambos foram eleitos em 1º de dezembro de 1963. Com 119.4 km², equivalente a 0,22% sobre o Rio Grande do Norte.

A povoação surgiu à margem do riacho da Cruz ou da Forquilha, que deságua no rio Apodi. O riacho da Forquilha toma a denominação de Riacho da Cruz, depois de passar pelo Município de Viçosa. A origem do topônimo prende-se a uma cruz de madeira, colocada à beira do riacho, onde um soldado havia sido morto e enterrado, tendo sido o local denominado de Riacho da Cruz.

Era exatamente na área de Riacho da Cruz, na ribeira do Apodi, que em outubro de 1717, existiam quatro sesmarias pertencentes aos senhores Manoel Rodrigues Taborda, Bento Carneiro, Matias Lima e o Capitão Antônio Barbalho Bezerra. Mas o crescimento da povoação na região aconteceu pela ação de Teodósio Freire de Amorim, nos idos de 1732, e Gregório José Dantas em 1754, proprietários de terra na localidade de Riacho da Cruz. Foi a partir do trabalho e da presença desses dois pioneiros que o povoado começou a ganhar vida de fato, nas redondezas da cruz fincada na beira do riacho da forquilha.


A partir dos trabalhos desenvolvidos por dois pioneiros chamados Teodósio Freire de Amorim e Gregório José Dantas, proprietários de terras na localidade, a povoação começou seu crescimento e ganhou vida de fato. Mas o povoado que vivia de uma economia direcionada unicamente para a agricultura, se desenvolveu de forma muito lenta por muito tempo.



SOLOS

Solos predominantes e características principais:

Bruno Não Cálcico - fertilidade natural média a alta, textura areno / argilosa e média argilosa, fase pedregosa, relevo suave ondulado, bem drenados, relativamente rasos.

Uso: praticamente não são cultivados. A maior parte da área está ocupada pela vegetação que é aproveitada com pecuária extensiva. Pequena parte é cultivada com algodão arbóreo, por vezes consorciado com milho e feijão e alguma cultura de palma forrageira.

A principal limitação ao uso agrícola destes solos diz respeito a falta d’água e susceptibilidade a erosão.

A utilização agrícola dos mesmos deve ser feita com culturas muito resistentes a um longo período de estiagem e culturas de ciclo bem curto, que possam produzir colheitas no curto período de chuvas. O controle da erosão nestes solos deve ser intensivo. Para o aproveitamento com pecuária é necessário que se faça plantação de palma forrageira e capineiras irrigadas, para sustentar o gado no período seco.

Aptidão Agrícola: aptidão restrita para lavouras, aptidão regular e restrita para pastagem natural e apta para culturas especiais de ciclo longo (algodão arbóreo, sisal, caju e coco).

Sistema de Manejo: baixo, médio e alto nível tecnológico. As práticas agrícolas podem estar condicionadas tanto ao trabalho braçal e a tração animal, com implementos agrícolas simples, como a motomecanização.

Relevo

De 100 a 200 metros de altitude.

Depressão Sertaneja - terrenos baixos situados entre as partes altas do Planalto da Borborema e da Chapada do Apodi.

RECURSOS MINERAIS ASSOCIADOS

Formação Jucurutu - Mármore, utilizado como piso e revestimento, na indústria de cal e cimento, e como corretivo agrícola; paragnaisse - rocha dimensionada utilizada na construção civil.

Complexo Gnáissico-Migmatítico - Rocha ornamental especialmente migmatitos utilizado em piso e revestimento; brita e rocha dimensionada utilizada para construção civil.

Grupo Barreiras e Paleocascalheiras - Cascalho, material utilizados para construção civil; seixos e calhaus de calcedónia, utilizada em artesanato mineral e em moinhos de bolas, Água mineral, utilizada para o consumo humano.

ASPECTOS GEOLÓGICOS E GEOMORLÓGICOS

O município está situado em área de abrangência das rochas metamórficas que compõem o Embasamento Cristalino, de Idade Pré-Cambriana Média, variando entre 1.000 - 2.500 milhões de anos, onde predominam granitos finos a grosseiros, de coloração cinza a róseo, gnaisses e migmatitos variados, xistos e anfibolitos, às vezes cortados por veios de quartzo e pegmatitos.
Recobrindo as rochas do Embasamento Cristalino, existem manchas de arenitos inconsolidados, da Formação Açu (Bacia Potiguar), sendo-lhes atribuídas Idade Cretácea, aproximadamente 80 milhões de anos, que formam solos espessos de composição basicamente arenosa. Geomorfologicamente predominam formas tabulares de relevos, de topo plano, com diferentes ordens de grandeza e de aprofundamento de drenagem, separados geralmente por vales de fundo plano.

HIDROLOGIA

O município encontra-se com 100% do seu território inserido na Bacia Hidrográfica do Rio Apodi - Mossoró.

Açudes com Capacidade de Acumulação Superior a 100.000 m³:

Públicos Comunitários Rio/Riacho Barrado Capacidade (m³)
Riacho da Cruz II - Riacho dos Picos 9 604 000
Telha - Riacho Baixa do Arroz 1 023 000

Quem sou eu

Minha foto
SOU O STRR PMRN JOTA MARIA, NASCIDO NA CIDADE DE MOSSORÓ-RN.AQUI OS OESTANOS VÃO CONHECER A HISTÓRIA DOS MUNICÍPIOS DA MESORREGIÃO . OESTE POTIGUAR. TENHO O MAIOR ORGULHO DE SER MOSSOROENSE E OESTANO DO RIO GRANDE DO NORTE. SOU SOU TORCEDOR DO BARAÚNAS, O MAIS QUERIDO DE MOSSORÓ E INTERIOR DO RIO GRANDE DO NORTE